Seja bem vindo

Se você já possui cadastro na nossa loja, informe abaixo seus dados de login para entrar

Cód. Produto: 9786558310068

Democracia - A invenção dos antigos e os usos dos modernos

Autor(es):
Editora:
98 49
  • 1x de R$ 49.00 sem juros
  • 2x de R$ 25.79 com juros
  • 3x de R$ 17.49 com juros
  • 4x de R$ 13.34 com juros
  • 5x de R$ 10.85 com juros

Calcule o frete e o prazo

loader
Tipo de entrega Entrega* Valor

* O prazo de entrega inicia-se no 1º dia útil após a confirmação do pagamento. Informações referentes apenas para 01 unidade deste item.

Com a tradução dos textos de Aristóteles no século XIII, o termo grego “democracia” foi introduzido na língua latina e se tornou um elemento central para a compreensão dos fenômenos políticos modernos.

 

A inclusão de "democracia" no latim medieval e, em seguida, nas várias línguas da Europa moderna permitiu designar com esse termo realidades completamente diversas daquelas pensadas originalmente. Não apenas se começou a falar de "democracia” e de "democrático" a partir de fenômenos e personagens do mundo moderno e contemporâneo, mas foi assim denominado o momento inicial da vida política, ou certas realidades primitivas, distantes da Grécia antiga.

 

Na época das revoluções e no período de difusão das ideias socialistas, o termo assumiu uma função polêmica, antes de se consolidar no âmbito da reflexão política entre os séculos XIX e XX. As tentativas reiteradas de conferir novos significados ao conceito de democracia, até os dias atuais, colocam em evidência o caminho distinto seguido por esse termo, por entre os vocábulos políticos de origem antiga, e o processo ininterrupto de “invenção dos antigos” – de construção da tradição e de definição de nossa herança política.

 

Vídeo: Eduff entrevista Luís Falcão, tradutor de "Democracia: a invenção dos antigos e os usos dos modernos”

 

Vídeo: Eduff entrevista Luís Falcão, tradutor de "Democracia: a invenção dos antigos e os usos dos modernos”

 

Este volume permite compreender a construção ideológica de uma continuidade democrática pensada como europeia e ocidental.

 

Sobre o autor

 

Paulo Butti de Lima ensina História do Pensamento Político na Universidade de Bari (Itália). Formou-se pela Universidade de São Paulo, prosseguindo seus estudos na Escola Normal Superior de Pisa e na Escola Superior de Estudos Históricos de San Marino. Dedica-se, particularmente, à historiografia e à reflexão filosófica e política de época clássica, assim como à tradição clássica na idade moderna e contemporânea. Entre seus trabalhos, podem-se destacar L’inchiesta e la prova, Torino: Einaudi, 1996; Platão. Uma Poética para a Filosofia, São Paulo: Perspectiva, 2004 (ed. orig. it. 2002); Arqueologia da Política. São Paulo: Perspectiva, 2016 (ed. orig. it. 2012), Il piacere delle immagini (Firenze: Olschki, 2012), L’Utopia del Potere (Venezia: Marsilio, 2015).

 

--> Do autor: artigo "O fascismo nas Américas", publicado em maio de 2020

Autor(es):
Paulo Butti de Lima
Dimensões:
23,0cm x 16,0cm x 0,0cm
Páginas:
528
Acabamento:
Brochura
ISBN:
9786558310068
Código:
9786558310068
Edição:
Data de Edição:
20/12/2021
Data de Lançamento:
20/12/2021
Idioma:
Português
Peso:
781
  • Informações do produto Seta - Abrir

    Com a tradução dos textos de Aristóteles no século XIII, o termo grego “democracia” foi introduzido na língua latina e se tornou um elemento central para a compreensão dos fenômenos políticos modernos.

     

    A inclusão de "democracia" no latim medieval e, em seguida, nas várias línguas da Europa moderna permitiu designar com esse termo realidades completamente diversas daquelas pensadas originalmente. Não apenas se começou a falar de "democracia” e de "democrático" a partir de fenômenos e personagens do mundo moderno e contemporâneo, mas foi assim denominado o momento inicial da vida política, ou certas realidades primitivas, distantes da Grécia antiga.

     

    Na época das revoluções e no período de difusão das ideias socialistas, o termo assumiu uma função polêmica, antes de se consolidar no âmbito da reflexão política entre os séculos XIX e XX. As tentativas reiteradas de conferir novos significados ao conceito de democracia, até os dias atuais, colocam em evidência o caminho distinto seguido por esse termo, por entre os vocábulos políticos de origem antiga, e o processo ininterrupto de “invenção dos antigos” – de construção da tradição e de definição de nossa herança política.

     

    Vídeo: Eduff entrevista Luís Falcão, tradutor de "Democracia: a invenção dos antigos e os usos dos modernos”

     

    Vídeo: Eduff entrevista Luís Falcão, tradutor de "Democracia: a invenção dos antigos e os usos dos modernos”

     

    Este volume permite compreender a construção ideológica de uma continuidade democrática pensada como europeia e ocidental.

     

    Sobre o autor

     

    Paulo Butti de Lima ensina História do Pensamento Político na Universidade de Bari (Itália). Formou-se pela Universidade de São Paulo, prosseguindo seus estudos na Escola Normal Superior de Pisa e na Escola Superior de Estudos Históricos de San Marino. Dedica-se, particularmente, à historiografia e à reflexão filosófica e política de época clássica, assim como à tradição clássica na idade moderna e contemporânea. Entre seus trabalhos, podem-se destacar L’inchiesta e la prova, Torino: Einaudi, 1996; Platão. Uma Poética para a Filosofia, São Paulo: Perspectiva, 2004 (ed. orig. it. 2002); Arqueologia da Política. São Paulo: Perspectiva, 2016 (ed. orig. it. 2012), Il piacere delle immagini (Firenze: Olschki, 2012), L’Utopia del Potere (Venezia: Marsilio, 2015).

     

    --> Do autor: artigo "O fascismo nas Américas", publicado em maio de 2020

  • Especificações Seta - Abrir
    Autor(es):
    Paulo Butti de Lima
    Dimensões:
    23,0cm x 16,0cm x 0,0cm
    Páginas:
    528
    Acabamento:
    Brochura
    ISBN:
    9786558310068
    Código:
    9786558310068
    Edição:
    Data de Edição:
    20/12/2021
    Data de Lançamento:
    20/12/2021
    Idioma:
    Português
    Peso:
    781