(21) 2629-5584

Estado de exceção, sociedade punitiva e novas configurações da violência no Brasil contemporâneo [e-book PDF]

Produto Gratuito

DESCRIÇÃO

Os perigos do processo de normalização do estado de exceção no Brasil são tratados neste livro, em trabalhos que discutem o problema das fronteiras, a persistência da violência policial, da presença do chamado crime organizado nas periferias, a potência da cultura juvenil periférica, temas tradicionais da pesquisa na área, e também exploram a insidiosidade das capturas políticas na forma da microquímica do poder e das armadilhas das redes sociais, temas com sabor de novidade.


Os organizadores Carlos Henrique Aguiar Serra e Luís Antônio Francisco de Souza destacam que a violência social e o terrorismo estatal são endêmicos no país desde a Abolição da escravidão e, em sua face mais perversa, afetam, sobretudo, as classes operárias, os camponeses, indígenas, quilombolas, mulheres e jovens negros periféricos, assim como suas lideranças e sua organização. "O Estado não apenas é incapaz de garantir o monopólio da violência legítima como, em grande medida, estimula o controle social violento disperso em vários setores da sociedade desde organizações criminosas até milícias urbanas, passando por pistoleiros e grupos de extermínio", afirmam.


Eles levantam a necessidade de discutir o crescente processo de militarização da sociedade brasileira, "a despeito de mais de 30 anos de retomada do poder civil sobre militares, de construção de instituições e mecanismos democráticos e da vigência do estado de direito. Aliada à militarização, cujas faces mais evidentes são a militarização das polícias e a policialização das Forças Armadas, ocorreu na história recente do país um incremento inaudito das taxas de encarceramento".


O livro traz os seguintes capítulos, num quadro matizado das medidas e situações da exceção na sociedade brasileira contemporânea:


"Segurança em espaços de fronteira: a gestão das ilegalidades nos espaços fluidos do encontro entre Brasil, Paraguai e Argentina"


"Práticas de violência letal e discursos de legitimação da ação policial em São Paulo"


"Letalidade e produção do cotidiano local: interações violentas e práticas de controle social num condomínio habitacional periférico"


"Entre manas e manos: música, gênero, protagonismo e cultura juvenil no Brasil contemporâneo"


"'O prozac é o novo ópio do povo?': uma genealogia dos psicofármacos contemporâneos"


"Redes sociais virtuais e as formações identitárias"

Ficha técnica

Peso:
null
Dimensões:
0.00cm x 0.00cm x 0.00cm
Código:
978-65-5831-167-6-PDF